domingo, 19 de fevereiro de 2017

Notas rápidas #13

Bom vamos começar com a notícia do dia, aparentemente foi divulgado a data oficial do primeiro filme de Heaven’s Feel, a previsão é para o dia 30 de setembro nos cinemas japoneses. Geralmente a espera da versão em Blu-ray é de 6 meses, mais ou menos, então se tudo estiver certo, em abril de 2018 poderemos assistir o tão esperado filme. Isso se não houver aqueles famosas versões cam-rip, mas eu prefiro esperar para assistir uma versão em qualidade decente. Eu tinha minhas dúvidas quanto à data do filme, já que estamos quase em março e nenhuma notícia relevante, nem um trailer que crie hype foi divulgado, mas mesmo que seja só no final do ano, já é uma notícia boa.


Faz um bom tempo que divulgaram isso, mas Fate Grande Order vai ganhar um jogo para o PS4, na verdade para o PSVR. Intitulado como Fate/Grande Order feat. Mashu Kyrielight o jogo é exclusivo para a plataforma de realidade virtual da Sony. Pelo que estão dizendo, o jogo não será uma versão VR do jogo mobile, mas vão percorrer por vários cenários com a Mashu, eu imagino algo como Summer Lesson. Não há nada confirmado, mas os japoneses poderão ter uma experiência do jogo no dia 25 e 26 de março na Anime Japan 2017.


E esperem por algum tipo de review ou primeiras impressões de Fate/Extella no blog! Finalmente consegui comprar um PS4 e finalmente consegui obter o jogo, na verdade, eu consegui a versão Noble Phantasm que vem com um artbook, cards e um poster de pano muito bonito da Nero com a Tamano no Mae. Pretendo escrever sobre o jogo e dar meus palpites sobre ele, mas já posso adiantar que, para um fã de Musou, o jogo é bem interessante.


sábado, 31 de dezembro de 2016

Fate Grand Order - First Order

Hoje foi ao ar o especial de Fate/Grand Order - First Order. Resumindo a obra, é uma baita propaganda para o jogo de smartphone e só. A história se passa no futuro (2015) com uma organização que tenta prevenir a destruição do mundo viajando pelo tempo, em determinado momento eles percebem que há uma anormalidade acontecendo em 2004 no Japão e a causa disso é a guerra que acontece em Fuyuki pelo Cálice Sagrado. Eles tentam mandar vários candidatos à mestre para o lugar e verificar o que está acontecendo, mas alguém sabota a missão e todos os candidatos morrem, menos um que foi expulso da missão por ter dormido no briefing dela, seu nome é Fujimaru. 

Ele vai correndo para ver o que aconteceu e salvar a garota, Mash, que ele tinha acabado de encontrar no saguão da organização. Ela está gravemente ferida e ele não tem como ajudá-la, sem contar que o lugar onde eles estão está prestes a desabar. Ao ver que a saída foi fechada, Fujimaru resolve compartilhar com Mash os seus últimos momentos de vida, antes de morrer Mash vê um espírito heróico que lhe oferece a oportunidade de se tornar uma serva, ela decide então aceitar a oferta, ao mesmo tempo, a máquina que levaria os candidatos para 2004 ainda está ativa e leva os dois para Fuyuki. Agora os dois devem descobrir o que aconteceu em Fuyuki e resolver a situação antes que o fim do mundo chegue.
Sinceramente falando, a história é bem sem pé nem cabeça e achei como uma desculpa para reutilizar o cenário de Fate/Stay Night para contar outra história. A guerra que acontece é bem diferente daquela que já sabemos, outros servos são invocados e alguns mudam de classe. Como a história é para ser fechada, todo o desenrolar da trama acontece em uma hora e dez minutos, por mais que Fujimaru e Mash sejam os protagonistas da história, quem mais leva o crédito é Lancer. Sim, isso mesmo, aquele velho e conhecido Lancer gente fina que aqui muda de classe e se torna o Caster, para mim ele é a estrela do especial, Fujimaru é um protagonista que não faz nada e está lá por sorte e para fazer par romântico com Mash que se torna uma espécie de semi-servo, ela também não pode fazer muita coisa com seu escudo, então quem rouba a cena é o Lancer/Caster.

Vale à pena ver? Vale só se você quiser ver as cenas de ação que são até que boas e rever servos como a Saber, Archer, Rider (que aqui é Lancer) e, claro, se você for fã do Lancer que daria um ótimo Caster.

Atualização: Aparentemente teremos mais episódios de F/GO, então vamos ver o que nos aguarda futuramente.

Notas rápidas #12

Não sei se sabem, mas está acontecendo a Comiket 91 lá no Japão, é um mega evento onde o pessoal vende doujins de séries favoritas (sejam elas +18 ou não) e também onde algumas empresas usam para promover vários animes, inclusive com várias trailers e coisas que vão animar a galera em 2017. E adivinhem, para alegria dos fãs de Fate, foram divulgados vários trailers de obras que vão começar no ano que vem. Além dos já esperados trailers de HF e Extra, uma novidade muito boa, mas que já era esperado: um anime de Fate/Apocrypha para a TV.

Primeiro vamos ao trailer do tão esperado, pelo menos para mim, Heaven's Feel:
Foi apenas um teaser da Sakura dizendo o quanto gosta da vida que ela tem com o Shirou. Pelo visto vão manter o novo visual do Shirou com o cachecol no filme também, e podemos perceber que o filme está ficando muito bonito, o hype continua grande.

Agora para o trailer de Fate/Extra Last Encore:
Me responda, você é o meu mestre?

Acho engraçado que só com o jogo de câmeras e cortes de cenas, você consegue saber que o estúdio por responsável pela série é a Shaft. Desde o trabalho seja tão bom quanto foi 3-gatsu no Lion estarei satisfeito. Pelo pouco que podemos ver, parece que teremos UMA protagonista. No jogo podemos escolher entre um garoto ou garota como mestre e 3 classes diferentes de Servos, como era de se esperar, o servo escolhido foi a Saber que não é a Arthuria e sim Nero.

E agora a novidade é Fate/Apocrypha:
Bom, não temos data de lançamento, mas será em 2017. Eu chuto na temporada de outono/inverno, o estúdio de animação é o A-1 Pictures, o estúdio que animou aquela série Sekai Seifuku da TM.

Ah, eu não havia dito, mas também está previsto um filme de Fate/Kaleid liner Prisma Illya, provavelmente contando como o Miyu foi parar no mundo da Illya.
Para vocês terem uma ideia, esse flashback começou em agosto de 2015 e só foi terminar mais ou menos no final de 2016. É esse arco que muitos que acompanham Prisma Illya dizem que ele puxou mais o lado de Heaven's Feel do que Mahou Shoujo, os fãs de Fate adoraram já que toda a essência da série está aí, mas os fãs de Mahou Shoujo não gostaram tanto justamente porque a Illya não aparece nesse arco, o protagonista é o Shirou que mais se parece com o Shirou de HF do que os outros. Quem nunca viu ou não gostou da história de Prisma Illya merece dar um benefício da dúvida para esse filme e assistir porque pode gostar bastante, mas ainda não tem data de lançamento e muito provavelmente vai ficar para 2018.

O que faltou de Fate em 2016, teremos de sobra em 2017.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Anime de Fate/Grand Order?!

O blog não morreu! Pouca coisa aconteceu de interessante nesses últimos meses, e fiquei sem tempo de preparar conteúdo para ele devido à diversos contratempos, mas essa é uma notícia que vale à pena comentar.

Pegando todo mundo (eu) de surpresa, foi anunciado um anime de Fate/Grand Order, na verdade é um especial que vai acontecer no final do ano, não temos data e nem duração do especial, apenas que ele é intitulado como: Fate/Grand Order: First Order. A história se passa em 2015 onde uma organização chamada Caldea tenta prevenir o mundo da destruição em 2017, eles descobrem que a Guerra pelo Cálice Sagrado de 2004 tem algo a ver com a destruição do mundo. Provavelmente a história vai envolver viagens no tempo e coisas parecidas.

É uma grande surpresa pois esse ano está bem fraco com coisas da TM, isso me lembra que preciso escrever sobre o que achei da última temporada de Prisma Illya....


domingo, 8 de maio de 2016

Vale à pena ver Fate/stay night (2006)?

Estava pensando em criar mais conteúdo para o blog, então pensei em criar discussões para manter o ele mais ativo, e nada como começar com um assunto que muitos que entram no mundo de Fate/stay night hoje perguntam: vale mesmo à pena ver aquele anime feito pela DEEN em 2006 ou vou direto para a Visual Novel ou para o manga ou quem sabe eu espero uma adaptação pela ufotable em um futuro distante? 

Bom primeiramente, vamos por partes, o jogo original saiu em 2004 e 2 anos depois ganhou uma versão animada com 24 episódios. Duas temporadas inteiras dedicada à mais nova história da Type-moon que não teve um começo bacana com Tsukihime que saiu em 2003, felizmente tudo saiu melhor que o esperado e Fate/stay night se tornou um sucesso, ganhando um filme, especiais e depois de muito tempo um "reboot". 

Mas devo confessar, eu só comecei a gostar da série depois de chegar no episódio 14 que me lembro bastante. Nesse episódio específico foi um "filler", mas que, acredito eu na época, todo mundo que tinha acompanhado a VN queria ver: a luta entre Archer e Berserker. Essa luta abriu meus olhos para o anime na época e me fez rever tudo desde o começo até o final com mais atenção ao detalhes, depois disso eu comecei a devorar tudo o que era da franquia.

Acho que o maior ponto negativo foi tentar unir as 3 rotas em uma só, mas era algo bastante compreensível na época. Na rota original, por exemplo, a Caster não aparece direito, quando ela aparece na VN, ele já é morta pelo Gilgamesh, o mesmo acontece com a Sakura que também não tem um papel fundamental na primeira rota, mas no anime ela é raptada pela Caster e temos uma alusão ao final de Heaven's Feel quando a Tohsaka salva a irmã. Então por que fizeram essa besteira? Acredito que seja para introduzir todos os personagens para a gente, vamos lembrar, eles estavam com uma obra bastante nova nas mãos, não havia garantia de sucesso, era melhor introduzir todos os servos criando alguns arcos fillers do que deixar eles no anonimato para uma oportunidade futura incerta.

Voltando no episódio 14, ela é cheio de referências que Archer é o Shirou, se tiverem a oportunidade vejam esse episódio novamente, fora aquela clássica cena dele desaparecendo e o pingente da Tohsaka ficando no chão, há um diálogo bem sutil dele com a Illya. Antes dele ativar o UBW, ele fala para ela "Como sempre, você não tem piedade, Illya." Essa pequena frase é uma grande revelação que o Archer conhecia ela e mais, tinha intimidade o suficiente para chamá-la pelo apelido, coisa que ela só deixou o SHIROU fazer. Sem contar que o encerramento do episódio não é um flashback do começo do anime, mas um flashback das memórias do Archer. Eles simplesmente jogaram sutilmente na nossa cara que o Archer era o Shirou desde o primeiro anime, mas poucos conseguiram pegar essa referência. Curiosidades à parte, a frase que o Archer solta antes de enfrentar o Berserker para a Tohsaka "Você não vai se importar se eu derrotar aquele monstro, não é?" é repetida pela personagem Jibril de No Game No Life no episódio 11. Eu achei que era coincidência do roteiro, mas depois notei que ela muda de tom para parecer mais masculino e não tive dúvidas que ela estava imitando o Archer.

Muitos também reclamam da qualidade do anime, particularmente eu não vejo problemas, tem uma qualidade razoavelmente boa para a época, dá para notar que o episódio era desenhado por diversas pessoas e não por apenas uma por episódio, por isso havia momentos bonitos e momentos feios. Eu não sei o nome do desenhista, mas todo o episódio 24 foi desenhado por ele e ele tinha o traço mais bonito do anime, havia momentos em episódios aleatórios que era notável que ele desenhou aquela cena.

Sobre a censura, eles não poderiam fazer o Shirou fazer sexo com a Saber e a Tohsaka juntas, então eles tiveram que mudar a cena para a tão famosa cena do dragão em CGI, aquilo ficou bastante porco na minha opinião, eles poderiam ter feito algum outro método, mas parece que teve mão do Kinoko Nasu nisso porque a mesma cena foi usada em Realta Nua, então a cena do dragão em CGI ficou considerada como oficial, assim como os "golfinhos" da Tohsaka. Acho que a única que teve uma adaptação aceitável foi a Sakura.

Um ponto muito alto e que é um dos motivos que você que não viu o anime deveria dar uma chance para ele é a trilha sonora. Muito antes da Yuki Kajiura entrar em cena, outro compositor muito famoso tomou conta da série, Kawai Kenji. Ele compôs toda a trilha do anime de 2006 e do filme de 2010, eu particularmente prefiro o trabalho dele do que a da Kajiura. Como não assistir a luta entre Archer e Berserker sem ouvir essa trilha ou essa? A Kizuna também fica entre as minhas favoritas, sem contar a La sola que toca no finalzinho do anime, você sente todo o tom de despedida vindo dela. Ou a clássica Unmei no Yoru versão TV que eu acho ok, mas que sofreu uma ENORME diferença na versão para o cinema.

Acho que o maior problema de ambos animes de 2006 e 2014 é o começo. É bastante monótono para quem vai começar à assistir o anime, muitas informações são jogadas para o telespectador no começo e pode acabar sendo maçante. Eu mesmo quando assisti pela primeira vez achei um pouco chato, mas aos poucos o anime vai ganhando ritmo e você vai se deixando levar por ele.

Então, devo assistir ou não? Eu diria que deve, não se deixe levar pelo que dizem do anime por aí. A animação competente da ufotable não existiria se ESSE anime da Deen não tivesse feito sucesso na época. Fãs mais puritanos não vão gostar, mas eles não entendem que o anime é uma adaptação e não uma tradução ao pé da letra da VN. Eu acho que o diretor deste anime fez um trabalho competente mostrando ao mundo o universo de Fate. Além de ter lutas bastante interessantes como a Saber x Rider, Archer x Berserker e Saber x Gilgamesh, e também, se você é fã da Saber é inevitável que você veja esse anime.  A única obra do estúdio que não recomendaria ver é o filme, há algumas cenas boas, mas o filme em si é bastante fraco e merece ser esquecido, vá ver a versão da ufotable que é infinitamente superior.

Eu dei a minha opinião, mas e quanto à vocês que já assistiram o anime, o que acham dele hoje? 

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Novo trailer de Fate/kaleid liner Prisma☆Illya 3rei!!

2017 promete muita coisa para Fate, mas 2016 também não deixa a desejar, no meio do ano teremos a tão esperada temporada de Fate/kaleid liner Prisma☆Illya 3rei!! Nesta nova temporada, Illya precisa ir atrás de Miyu que foi sequestrada para um mundo complemente diferente, para ajudar nessa jornada, Tohsaka, Luvia, Kuro e Gilgamesh vão ajudar a nossa pequena heroína a resgatar sua amiga.
No novo elenco teremos: Tanaka: Misato Fukuen, Beatrice: Rie Kugimiya, Angelica: Ryoko Shiraishi e Erika: Sumire Morohoshi. Como sabem, a dubladora da Sapphire/Hisui faleceu e quem vai voltar a dar a voz para ela é a Kakazu Yumi que já tinha emprestado a voz para a Hisui no anime de Tsukihime, sim, houve um anime de Tsukihime e essa versão tem um elenco diferente da que ficou marcado na série Melty Blood e Carnival Phantasm. 

E por que eu deveria me importar com esse anime se eu não gosto de tanto ecchi e yuri? Bom, primeiramente esse nova temporada vai deixar de lado um pouco esse fanservice e vai focar mais na ação e drama. Eu vou dar um spoiler agora, então fique avisado, pule para o próximo parágrafo! No final da última temporada, Miyu consegue ser salva pela Illya, mas no manga isso não acontece, a Illya vai atrás da amiga junto com todo mundo. Lá ela descobre que a Miyu é a "Illya" daquele mundo, ela é o recipiente para o Cálice Sagrado. No meio de toda essa confusão, há um personagem que apareceu na abertura da última temporada que deve ter passado despercebido por muitos, ele é o irmão da Miyu que se sacrificou para tirar ela daquele mundo e mandá-la para o da Illya. Ele é Emiya Shirou

Provavelmente o anime vai até o resgate da Miyu já que o manga ainda está contando o flashback de como a Miyu foi parar no mundo da Illya. É engraçado que o flashback está acontecendo desde agosto e desde então a nossa protagonista nunca mais apareceu! Fãs mais chatos estão achando ruim desse sumiço, mas outros estão adorando o novo arco.

O novo anime começa dia 25 de junho, ainda tem chão, mas o anime promete bastante.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...