domingo, 16 de outubro de 2011

Conhecendo os Heróis: Hassan-i-Sabbah

Como havia explicado, o Cálice Sagrado de Fuyuki obriga que todo servo da classe Assassin seja um dos Hassan-I-Sabbah. A palavra "assassino" foi originada das comunidades que Hassan criou quando vivo (chamadas de Hashashin), por isso o nome da classe serve como catalizador e o invoca. Sasaki Kojirou foi um servo invocado por outro servo, tornando-o um servo imperfeito (ele mesmo afirma que sua existência é uma farsa). A regra também é quebrada em Fate/Extra e Fate/Apocrypha.

Hassan-I-Sabbah ou O Velho da Montanha foi um missionário nizarita que, no final do Século XI, converteu a região montanhosa do norte do Irã. O local era conhecido por Alamut e atribuído a um rei antigo do Daylam. Para dominar Alamut, Hassan enviou espiões para o local e os fez converter os residentes. Após o completo domínio sobre Alamut, ele  enviou suas tropas para Irão e Síria, essas tropas ficaram conhecidas como hashashin ou hashishin ou assassinos, daí a origem a palavra que ainda há dúvidas sobre como pode ter sido originário que podia ser entendido como seguidores da fé ou seguidores de Hassan. Os assassinos usavam veneno e adagas como armas principais. Sob comando de Hassan, eles destronaram quase todos, desde Emires, comandante de fortalezas e até religiosos. Hassan treinava tão bem seus homens que certa vez, para mostrar o quanto leais eles eram, mandou um de seus homens se matar na frente de todos, este o fez sem pensar duas vezes. Havia uma lenda de que Hassan era imortal, por isso era chamado de O velho da montanha, ele dominou Alamut aos 56 anos e só foi morrer aos 90. Após isso o seu general Kiya Buzurg-Ummid assumiu o comando sob o mesmo nome de O Velho da Montanha, após isso todo os seus descendentes passam a usar o nome. E se aproveitando da fortaleza natural de Alamut, os inimigos de Hassan não poderiam imaginar que o velho da montanha não era uma pessoa e sim várias outras.
Mesmo que em todas as guerras o servo da classe Assasssin seja Hassan-I-Sabbah, há diferenças entre alguns deles. O Assassin da terceira guerra que aparece em Hollow Ataraxia possui uma a habilidade chamada de Zabaniya, quando ele tocava com sua mão a cabeça de algum inimigo, o cérebro dele se transformaria em pólvora e explodiria. O servo da quarta guerra (Fate/Zero) foi chamado de "As 100 faces de Hassan" que representaria todas as pessoas que usaram o nome do Velho da Montanha. O Hassan de Fate/Stay Night que aparece na rota Heaven's Feel é chamado de o "Verdadeiro Assassino", este Assassin é o verdadeiro Hassan-I-Sabbah.

18 comentários:

Goldfield disse...

Legal essa abordagem histórica dos servos. Interessante é o papel político que os Hassassins tiveram nas Cruzadas, inclusive assassinando alguns líderes e pessoas influentes. Eles tentaram até matar o sultão Saladino (o mesmo que reconquistou Jerusalém dos cruzados e mandou o Ricardo Coração de Leão de volta para casa), mas não conseguiram.

Tenso foi o filme Prince of Persia ter colocado os Hassassins ativos na Idade Antiga, quase mil anos antes de existirem. Anacronismo dos bravos.

Accelerator disse...

Interessante , agora acho que entendo o por que de haverem tantos Assasin no ultimo episódio , realmente a serie Fate pega figuras históricas bem interessantes e faz essas pessoas ainda mais interessantes .
Espero ansioso pelo post do Caster .

Mephisto disse...

Achei bem interessante essa sua idéia de falar sobre a história dos servos de Fate\Zero. Apenas uma sugestão para deixar os posts mais interessantes: Procure fazer um misto sobre a história real dos servos, que se encontra bastante coisa no wikipédia, principalmente na versão em inglês, com o que tem escrito nesse site:

http://typemoon.wikia.com/wiki/Assassin_%28Fate/Zero%29

Aprendi muita coisa interessante que não sabia da série Fate, seria muito bom se vc compartilhase com os usuários aqui do site.

P.S: Não fazia idéia, mas a história da Saber é bem mais complexa e cheia de adaptações que não são ditas na série de TV. Quando fizer o post da Saber será melhor usar as informações deste site, já que difere em alguns pontos da história original do rei Arthur.

Gustavo Martins disse...

O True Assassin é um dos servos mais interessantes de Fate e tem um dos nobres fantasmas mais maneiros. Pena que nunca teve um mestre que soubesse como usá-lo. Se bem aplicado, ele poderia derrubar o Archer da 4ª Heaven's Feel (com Magic Resistance C ele não teria como sobreviver ao Zabaniya) e só teria problemas com a Saber e com o Lancer da Quarta Guerra (Magic Resistance A e B, respectivamente).
Queria vê-lo sob o controle do Kiritsugu.
Bem, esperarei pelo próximo servo.

Suzuki.K disse...

Mephisto, é uma idéia interessante.
Eu cheguei a acessar esse wikipedia da TM, mas o que eu estava procurando era sobre o Hassan mesmo.

Eu estava lendo sobre a Saber e o Berserker, de todas as histórias que eu vi, não consegui a achar a razão pela sua loucura.

Até agora o servo mais interessante para mim é o Assassin. Com certeza, se o Kiritsugu comandasse ele, seria bem mais interessante.

Malus disse...

sobre o berserker, e a loucura dele, vo explicar aqui -SEGUE SPOILERS-

só o Lancelot sabia que o Arthur era mulher na realidade, e ela se casou pra reforçar isso, foi um casamento de fachada para que todos pensassem que ela era um homem, falam isso em Zero ,quando começam a contar o passado do Lancelot.

Lancelot se apaixonou pela rainha, que estava vivendo como se fosse uma freira, por motivos obvios, mas que era mulher oras, e se interessou pelo malandrinho tbm. O problema é que mordred revelou que os dois tinham um caso, e se não me engano, a rainha teria que ser enforcada ou coisa do tipo, dai o lancelot matou varios da távola redonda pra salvar ela. Arthuria que entendia o porque de tudo isso, não recriminou ele, por isso ele enlouqueceu, ele matou varios de seus amigos pelo amor de uma mulher, mas na hora que ele poderia se redimir pagando pelo que fez isso não aconteceu.

O motivo da destruição da távola redonda é justamente o Lancelot, ou talvez tudo culpa do Mordred por ter revelado os podres... A partir dai começa uma serie de traições, e o imperio rui de dentro para fora e arthuria morre.

no fim lancelot fala que se ele fosse uma pessoa normal, e não um servo leal, se Guinevere fosse uma mulher normal, se Arthuria não fosse tão acima dos valores dos pobres mortais , se ele pudesse ter uma vida normal, mas não, ele era um instrumento , uma coisa a serviço da coroa, e por isso ele odiava a Saber, por isso ele enlouqueceu.

Se não me engano, na historia "real", Lancelot desaparece, e vive uma vida como andarilho, peregrinando sem um "objetivo" como ele tinha quando cavaleiro, sendo assim, dá margem para que a historia de fate se construa.

Dauragon (Daniel) disse...

MUITO legal essa iniciativa, Suzuki.K !! Muito obrigado pelas informações!!

Patrik Ferreira disse...

muito interresante saber a história dos Herois,agora to no aguardo da historia da Saber

Diego Kouga disse...

vc podia dar um adendo para a diferença da encarnação do Hassan da 5ª Guerra pro da 4ª, pq eles são encarnações diferentes do Hassan...

Gustavo Martins disse...

Só um detalhe, Suzuki, todos os Assassins tinham habilidades chamadas Zabaniya. As Zabaniyas eram modificações que eles faziam nos corpos para terem vantagens (como o braço de pólvora do Hassan da terceira guerra e o braço de Shaitan do Hassan da Quinta Guerra). O Hassan da quarta é o único que não tinha uma Zabaniya, mas que usava a múltipla personalidade para adquirir várias habilidades diferentes (mesma técnica que os Ryougi usavam, se você se lembra).

Ezio disse...

Interessante, tava passando e resolvi comentar eu já conheço a história pelo Assassins Creed esse Hassan é o mestre do Altair e do clan dos assassinos , teria alguma chance do Altair ou do Ezio ser um dos Assassin's ?

Suzuki.K disse...

Como foi dito, o cálice de Fuyuki só pode invocar Hassan. Conheço a história de Assassin's Creed, mas não lembrava que Hassan era o mestre de Altair.

Não, Altair, Ezio e Connor são personagens fictícios da Ubisoft. Só vão aparecer na guerra santa quando haver interesse da Ubisoft e da Type-Moon, coisa praticamente nula, mas seria interessante.

Ezio disse...

Bem eu falei porque já li em alguns lugares que a familia Auditore era real logo Ezio existiu e Altair por ser discipulo de Hassan um cara que existiu de verdade assim como tantos outros Nicolau Maquiavel,etc, então imaginei que apareceriam como heróis históricos ou sombras do Hassan já que apareceu um monte de Assassin com o original embora você disse que o calice invocar só o Hassan mas e os outros aquela mulher por exemplo quem são ? , nunca pensei em uma união voluntaria da Ubisoft com a Type , mas como não é confiavel a fonte não é certo afirmar isso.

Suzuki.K disse...

Como havia explicado, todo aquele bando de Assassins que foram invocados em Fate/Zero são os descendentes de Hassan-i-Sabbah. São filhos, netos, bisnetos, etc..

Há também uma loli entre os Assassins que o Kotomine invocou, se não me falha a memória, ela aparece no especial de Fate/Zero.

Ezio disse...

Ah ta , valeu pela explicação , achava que eram os discipulos dele ali , eu não tinha reparado na loli, vou até rever essa parte XD

edu disse...

Que chato o calice só chamar pessoar ligadas a Hassan. Não que isso seja tão ruim, mas limita o número de possíbilidades. Daí tem que haver exceções como a Caster de Stay Night invocar um Assassin diferente.

ThiagoKira disse...

Ah, galera...
Vocês podem construir uma boa mesa de RPG jogando FATE e ALOPRAR bastante em seus personagens utilizando, ou não, os já conhecidos da história.

Com certeza vocês tem um milhão de personagens e referências para usar.

A minha mesa, por exemplo, tem como Servos CASTER: Merlin e Gandalf;

Servos ARCHER: Lord Elrond (pq Legolas que não ia ser né) e Boudicca (a rainha celta;

Servos assassinos: Lord VADER e Predador, é isso mesmo;

Servos Berseker: Gatts (teria personagem melhor?) e Kratos;

Enfim... É só ALOPRAR...


ThiagoKira disse...

Ah.. e Galera do Heaven's Fell:

Trabalho de vocês é monstro, primeira categoria. Parabéns sempre