domingo, 2 de julho de 2017

Fate/Apocrypha #01

A história se passa em um universo paralelo daquele que nós já conhecemos e adoramos tanto. A coisa muda na terceira guerra, o Cálice é roubado e desaparece de Fuyuki, assim os eventos de Fate/Zero não acontecem, o paradeiro do Cálice só é descoberto na mesma época que aconteceria a quinta guerra que o Shirou participaria. Dessa vez são duas facções que estão lutando entre si: a Família Yggdmillennia que participou da terceira guerra e foi a responsável por ter roubado o Cálice de Fuyuki e a Associação de Magos que quer pegar de volta o Cálice. Por isso, o Cálice invoca mais 7 servos nessa guerra e mais um para intermediar a guerra, totalizando 15 servos. 

Vale citar que nem todos os mestres são da Yggdmillennia ou da Associação de Magos, temos, por exemplo, Sisigou que é um Necromancer Freelancer e Shirou que é da Igreja que estão na facção Vermelha da Associação de Magos e Reika, uma prostitua que está na facção Preta dos Yggdmillennia.

O primeiro episódio teve aquele ar da série Fate, bastante diálogo para nos localizar do que está acontecendo, terminando com vários servos sendo invocados, claro, sem antes terminar com a frase icônica "Eu pergunto, você é o meu mestre?", mas de forma mais coloquial possível dita por Mordred. Mesmo não sendo a ufotable, a animação está muito boa, a A-1 Pictures mandou bem no primeiro episódio, eu acho até interessante cada estúdio ficar com o próprio universo de Fate, a ufotable está com a história original (e eu quero muito acreditar que eles vão fazer Hollow Ataraxia no futuro), A-1 Pictures está com Apocrypha, Silver Link tem Prisma Illya e a Shaft com Extra. Menção extra para a Lerche que ficou com Carnival Phantasm e Prototype.

Também, é claro, não posso esquecer que foi bom ver conhecidos como Waver que, infelizmente não conheceu Iskandar, mas sabe dar petelecos na testa igual à ele, Joana D'arc que apareceu nos momentos finais de vida de Caster em Zero agora tem um papel mais importante e, pelo menos para mim, Mordred, filho(a) de Arthuria, Fate que é Fate sempre vai ter uma Saber Clone e dessa vez é Mordred que é responsável por matar a Arthuria, o design dela é um pouco mais original do que a Nero, mas o que mais chamou a atenção é a personalidade dela, mesmo sendo filha da Saber que conhecemos, Mordred segue um estilo totalmente rebelde, sem contar o design da armadura que é muito mais interessante do que a Saber original. Vai ser interessante saber agora o lado da história por parte de Mordred.

Enfim, eu não conheço Apocrypha, mas ele começou com o mesmo clima do bom e velho Fate, se a história manter o mesmo nível, pode ter certeza que coisas boas virão pela frente. Personagens carismáticos é o que não falta, resta saber se eles vão seguir uma história mais light ou cair no lado Urobuchi Gen, independente do lado que cair, como um fã da série, eu vou acompanhar até o final. (Se cair para o lado do Urobuchi, eu vou tentar não me agarrar a nenhum personagem, assim o sofrimento vai ser menor quando ele se for.)

Ah, uma pequena referência que só quem viu Kara no Kyoukai pegou, a marca do cigarro que o Sisigou fuma é a mesma marca que a Aozaki Touko também fuma.

9 comentários:

Fábio Macieira disse...

procurei na net o mangá, e por alto o episodio 1 foi um resumão do capitulo 1 e 2 do mangá, não sei como foi na novel, tem poucas diferenças e tal, mas foi bom, esperar pra ver se continua bom.

Dassa disse...

Eu queria muito te parabenizar pelo blog, o qual visito há muito tempo. Acompanhei seu trabalho desde anos atrás e após alguns anos do início do seu projeto com o blog. Eu sou super grato pelo teu trampo, meu amigo. Me senti na necessidade de sair do anonimato e te parabenizar. Preciso muito de agradecer por fomentares esse nicho, a famdom de Fate no Brasil não é tão grande e isso é uma pena. Você é uma das poucas pessoas no mundo inteiro que faz um trabalho tão completo e grande se tratando de Fate e do Nasuverso num geral. Voltei a "ativa" recentemente, tinha me distanciado do mundo dos animes e inclusive um pouco de Fate por quase uns 2 anos. Eu sou apaixonado pela franquia toda e ter todo esse material a disposição é maravilhoso. É muito conteúdo produzido e o marketing em cima de Fate bombando. Eu fico muito feliz, pois sou um grande fã do universo inteiro de Fate e um grande entusiasta, é difícil de achar conteúdo e uma galera que se interessa e conhece a fundo de verdade o universo por trás dessa série e poder contar com o teu trabalho me deixa muito feliz. Hora ou outra eu dou uma catequizada em uns amigos e tento espalhar a palavra, hahaha. Só queria agradecer a você por esse puta trampo foda que tu realiza mano, um forte abraço e não pare com isso. Você tem muitos fãs do teu trabalho, mano. Abraço.

Dassa disse...

Ah, pra complementar: Eu não curti tanto assim a animação da A-1. Achei legal e bonitinho, mas não curti tanto assim, poderia ser muito mais. Acho que sou exigente demais as vezes. Sempre uso o padrão de excelência da UFOTABLE como base, ela é um dos meus estúdios preferidos, produziu a maioria dos meus animes preferidos. Talvez eu seja sendo só crítico e chato e cobrar demais para atender a minha expectativa em cima de Apocrypha que era uma das minhas séries preferidas de Fate. Eu estava bem hypado quando soube da notícia que ia ser produzido um anime sobre. Só que essa adaptação me desapontou um pouco, a expectativa estava muito grande. O principal fator nem foram questões técnicas, mas sim o desenrolar do roteiro. Ao contrário do que tu comentou eu achei que foi tudo muito brando e corrido. Foi um pouco superficial ao meu ver. Falou aquela atmosfera pesada, tensa e sombria da guerra do cálice sagrado. Aquela clima soturno, sabe? Não teve a apresentação devida dos personagens. Não teve uma construção atenciosa das personas de cada uma ou uma apresentação mais dedicada. É muito corrido e cheio de detalhes que passam despercebidos se você não está familiarizado com a série. Talvez eu só esteja um pouco decepcionado por conta da quebra das minhas expectativas. Ao meu ver ficou com muita cara de mais um anime shounen genérico de meio de temporada para agradar a garotada. Espero que não, torço pra que não. Vou tentar baixar essas minhas barreiras e críticas pesadas e tentar aproveitar melhor esse trabalho aí da adaptação pela A-1. Espero que ela me surpreenda. Abraço aí, galera. Bom dia.

Chico Mauretania Picos disse...

Calma, a A-1 é um bom estúdio, quando eles querem, a maioria dos animes que eles fazem saem medianos ou acima da media são poucos os que saem abaixo, no meu caso eu gostei do primeiro ep ,não esperava uma grande animação nível Ufotable ,mas não espero uma nível toei, não conheço muito a história do Apocrypha (talvez seja por isso que eu pessoalmente gostei) por isso aparentemente esta bom, creio eu que vai ter boas lutas (até porque tem o karna ,lembro me dele o fate extra ccc , e a mordred ) agora é esperar para ver se continua no mesmo nível

gogabriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gogabriel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gogabriel disse...

Importante pra quem gosta de detalhes!!

Se não me falha a memória, na Light Novel de Fate/Apocrypha, informa que o Lord El-Melloi II (Waver Velvet) lutou em uma das pseudo Guerras do Santo Graal que tiveram enquanto o Graal de Fuyuki esteve desaparecido, tendo ele invocado como servo Iskander. Isso chega a justificar o motivo da personalidade do Waver ser a mesma comparado a ele na linha temporal de Fate/Stay Night. Infelizmente, isso não foi falado durante o episódio, citando apenas a existência das pseus Guerras pelo Santo Graal que houveram durante o desaparecimento do Graal de Fuyuki.

Centurionzo 12 disse...

Você vai falar sobre o Fate Grand Order agora que foi lancado em inglês?

Suzuki.K disse...

Obrigado, Dassa. São comentários como esse que me fazem continuar a escrever no blog!