quinta-feira, 11 de maio de 2017

Fate/Extella

O jogo se passa no mesmo universo de Fate/Extra, na verdade o mesmo protagonista é o de Fate/Extella, você controla Hakuno Kishinami (homem ou mulher, você pode escolher, como nos outros jogos), você ganhou a guerra do cálice sagrado e obteve acesso ao computador Moon Cell Automaton e como prova da vitória você e Nero ganharam a Regalia, um anel que só os Reis possuem. Além disso, os servos com quem você lutou em Extra agora estão sob seu comando, Nameless (o Archer que podemos escolher em Fate/Extra), Cu Chulainn (Lancer), Gawain (Saber) e Li Shuwen (Assassin). Basicamente você ganha um reino e precisa expandi-lo, conforme você vai ganhando mais territórios você descobre que não é o único que está fazendo isso, Tamamo-no-Mae aparece e o mestre dela é nada mais nada menos do que você mesmo, aparentemente algo deu errado no momento em que você obteve acesso ao Moon Cell Automaton e você foi dividido em 3 partes, mente, alma e corpo. A sua terceira parte está com um terceiro novo servo da classe Saber chamada Altera. E assim, uma nova guerra está começando.
A história é dividida em 3 arcos, começando pela Nero, Tamamo e por fim Altera. Na história principal você só pode controlar elas, mas há histórias secundárias que você jogar com outros servos. No total, temos 16 servos para jogar, a lista é a seguinte:

Grupo da Nero:
  • Nero Claudius (Saber)
  • Nameless (Archer)
  • Gawain (Saber)
  • Cu Chulainn (Lancer)
  • Li Shuwen (Assassin)
Grupo da Tamamo-no-Mae:
  • Tamamo no Mae (Caster)
  • Karna (Lancer)
  • Elizabeth Bathory (Lancer)
  • Lü Bu Fèngxiān (Berserker)
  • Medusa (Rider)
Grupo da Altera:
  • Altera (Saber)
  • Gilgamesh (Archer)
  • Joana d'Arc (Ruler) 
  • Iskandar (Rider)
Grupo independente:
  • Arthuria (Saber)
  • Archimedes (Caster)
A mecânica do jogo é similar aos outros jogos Musou. Basicamente você precisa evitar que o mapa seja tomado pelas forças inimigas, há diversos objetivos que você precisa cumprir e ao mesmo tempo cuidar do seu território. Cada região do mapa é protegido por soldados mais fortes que só aparecem depois de um certo tempo, derrotando eles você conquista a região em que está, quanto mais objetivos cumprir, maior será a relação dos outros servos com você. Cada servo possui o seu o próprio Noble Phantasm que é bem bonito de se ver em 3D, Servos que possuem a Regalia obtém um novo poder chamado de Form Change, a aparência muda, eles ganham mais força e resistência, é útil quando você está enfrentando um inimigo forte como Berserker, por exemplo. 

Form Change da Tamamo e Nero

Assim que a batalha começa, Hakuno entra dentro da Regalia e ajuda com o suporte para Nero/Tamamo/Altera. Usando os direcionais digitais, você pode dar comandos para elas, podendo inicialmente dar heal ou trocar com outro servo, quando mais você joga, mais opções de customização você vai desbloqueando. Antes da luta, você vai para o quarto com seu servo e lá você pode aumentar a relação com ele, bem parecido com o que temos em Fate/Extra, customizar os seus comandos, status do servo, etc. Também podemos desbloquear pequenas cutscenes aqui, por exemplo, podemos tomar banho com a Nero (nada explícito) ou ser acordado pela Tamamo em cima de nós. Como o jogo se passa depois dos jogos de PSP, nosso relacionamento com a Nero e Tamamo é bem próximo.
Quanto os gráficos, não são nada espetaculares, até pode ser confundidos com gráficos de PS3, dificilmente tem quedas de frame, só quando há muitos inimigos na tela e muitos efeitos especiais acontecendo ao mesmo tempo. O meu maior problema é a câmera, vira e mexe eu mudo o angulo de ataque, mas a câmera não me acompanha, preciso apertar o L1 para ela me acompanhar, isso leva menos de um segundo, mas esse tempo curto ainda assim atrapalha, o modo lock-on só fica disponível quando você enfrenta servos, inimigos mais fortes que você PRECISA MIRAR não é possível travar a câmera neles. O modo história não é tão longo, acho que é possível terminar no mesmo dia se estiver bem disposto, mas é interessante, eu já havia jogado Fate/Extra e escolhi a Nero como servo, quando comecei a jogar Extella foi uma surpresa agradável saber que o jogo se passa depois de Extra e a nossa relação com a Nero é a mesma de Extra, acredito que a mesma coisa aconteça para aqueles que escolheram a Tamamo. O problema, como a maioria dos Musou, é que com o passar do tempo fica repetitivo, os cenários são bem simples e lisos, não há muita variação de inimigos, as músicas não empolgam tanto. O lado bom é que cada servo tem seu próprio gameplay, então vale muito a pena jogar as sidehistories para ver como é servo.

Quem deve jogar? Fãs da série Fate, ainda mais se você já conhece Fate/Extra e CCC já que Extella é uma continuação da história. Como um Musou, esse jogo pode passar meio que despercebido, ainda mais porque há bastante Musou melhores por aí, quem não conhece a franquia vai se perder no meio de tanta informação, mesmo que tenha um glossário no jogo, é muita informação para alguém que não conhece a série digerir.

3 comentários:

Chico Mauretania Picos disse...

Finalmente !!!! Um dia ainda vou jogar ofate extella ,e o ccc ,pois só joguei o extra ,valeu boa análise

Unknown disse...

muito bom o review do fate extella, tbm tô muito afim de jogar, vou ver oq sai primeiro, dinheiro pra comprar o ps4 ou o jogo pra steam XD. enfim, não sei se vc sabe mas parece q o fate grand order FINALMENTE vai sair pra usa (não sei se vai ter block de região, por ser pra usa, espero q não) e eles estão fazendo uma campanha no facebook. achei q aki seria o melhor lugar pra divulgar.

Fábio Macieira disse...

Vai sair pro Nintendo Switch, e no trailer ta ótimo.