sábado, 31 de dezembro de 2016

Fate Grand Order - First Order

Hoje foi ao ar o especial de Fate/Grand Order - First Order. Resumindo a obra, é uma baita propaganda para o jogo de smartphone e só. A história se passa no futuro (2015) com uma organização que tenta prevenir a destruição do mundo viajando pelo tempo, em determinado momento eles percebem que há uma anormalidade acontecendo em 2004 no Japão e a causa disso é a guerra que acontece em Fuyuki pelo Cálice Sagrado. Eles tentam mandar vários candidatos à mestre para o lugar e verificar o que está acontecendo, mas alguém sabota a missão e todos os candidatos morrem, menos um que foi expulso da missão por ter dormido no briefing dela, seu nome é Fujimaru. 

Ele vai correndo para ver o que aconteceu e salvar a garota, Mash, que ele tinha acabado de encontrar no saguão da organização. Ela está gravemente ferida e ele não tem como ajudá-la, sem contar que o lugar onde eles estão está prestes a desabar. Ao ver que a saída foi fechada, Fujimaru resolve compartilhar com Mash os seus últimos momentos de vida, antes de morrer Mash vê um espírito heróico que lhe oferece a oportunidade de se tornar uma serva, ela decide então aceitar a oferta, ao mesmo tempo, a máquina que levaria os candidatos para 2004 ainda está ativa e leva os dois para Fuyuki. Agora os dois devem descobrir o que aconteceu em Fuyuki e resolver a situação antes que o fim do mundo chegue.
Sinceramente falando, a história é bem sem pé nem cabeça e achei como uma desculpa para reutilizar o cenário de Fate/Stay Night para contar outra história. A guerra que acontece é bem diferente daquela que já sabemos, outros servos são invocados e alguns mudam de classe. Como a história é para ser fechada, todo o desenrolar da trama acontece em uma hora e dez minutos, por mais que Fujimaru e Mash sejam os protagonistas da história, quem mais leva o crédito é Lancer. Sim, isso mesmo, aquele velho e conhecido Lancer gente fina que aqui muda de classe e se torna o Caster, para mim ele é a estrela do especial, Fujimaru é um protagonista que não faz nada e está lá por sorte e para fazer par romântico com Mash que se torna uma espécie de semi-servo, ela também não pode fazer muita coisa com seu escudo, então quem rouba a cena é o Lancer/Caster.

Vale à pena ver? Vale só se você quiser ver as cenas de ação que são até que boas e rever servos como a Saber, Archer, Rider (que aqui é Lancer) e, claro, se você for fã do Lancer que daria um ótimo Caster.

Atualização: Aparentemente teremos mais episódios de F/GO, então vamos ver o que nos aguarda futuramente.

6 comentários:

Anonymous disse...

Achei bem meia-boca. Mas vi porque é Fate/, e como fã não podia deixar de dar uma olhada. Espero que tenha outros animes sobre o Grand Order, pois esse foi só uma introdução - que não ficou lá muito boa, apesar de não ter esperado grandes coisas disso mesmo. rs

Janaína Castro disse...

A cada nova história de Fate eu fico mais confusa... no final misturaram um monte de outras versões do mesmo universo e aí, babou... Mas foi maravilhoso ver o nosso Cão favorito tendo destaque...

Wilsu disse...

Caraca, parece q todos q n conhecem o jogo têm a mesma opinião boba, de q é uma propaganda meia boca do jogo. Se é pra falar sem saber, melhor n falar nada, a adaptação ficou bem legal. Se achou sem pé nem cabeça a história é pq esse é o fucking tutorial do jogo, a história é sensacional, mas o pessoal n espera molhar o bico. Enfim, n é uma propaganda barata do jogo, é um OVA bom e mt promissor se fizerem as outras Ordens.

Bruno Ramos disse...

Eu gostei bastante do anime.Sim ele é bem confuso a da impressão da linha temporal estar toda bugada.Mas eu pergunto, não é esse o ponto? Ser confuso PARA OS PERSONAGENS TB?Para mim foi o objetivo e antes de criticar dizendo que ficou confuso, eu pergunto a vcs se vcs não achariam confusos se so tivessem assistido o primeiro ep de fate stay night, provavelmente ficariam tão confusos quanto o Shiro estava huahuaha.Meu ponto é que não da pra ver a obra toda em um ep só.

Agora algumas observações, achei Mash um pouco parecida com a Sakura, assim como a Diretora me fez lembrar da Rin(especialmente a posição das magias e talz), não to afirmando que sejam os mesmo personagens, mas achei bem curioso essa similaridade.Não sei se tem haver com trama(não conheço o jogo) ou é da produção mesmo.

Fábio Macieira disse...

Realmente o Lancer/Caster rouba a cena, só vale a pena ver por causa dele.

Cristiano A A disse...

Até que em fim uma luz de sabedoria em meio a ignorância, parabéns! Jogo FGO a mais de um ano, First Order é só o prologue do jogo praticamente, a menor Order e justamente utiliza de personagens já conhecidos para dar um ar de familiaridade aos jogadores e espectadores. Queria ver esse pessoal falando mal justificar algo "sem pé nem cabeça" ser o 10o jogo mobile no mundo, top10 de 2016, em arrecadação,mesmo sendo lançado apenas no Japão e China (esse a apenas alguns meses). Os mesmos quando animaram a Order de Camelot ou Babilônia vão ver o pré julgamento infundado que fizeram.